sexta-feira, maio 13, 2011

Cor institucional da CET-Rio - Amarelo limão flúor

I.V da CET-Rio na Rio 92
A CET-Rio já tinha na sua logomarca as cores branca, amarela e azul (azul era a cor institucional da Prefeitura), o amarelo era aquele encontrado na placa de advertência/atenção e o branco era referência a pintura da sinalização horizontal de tráfego. Em 1991 surgiu a oportunidade de evoluir e fixar nossa marca, nesta ocasião nos foi solicitado um estudo para um colete de sinalização, a peça deveria servir para fixação de marca da CET-Rio no cenário de trânsito e, faríamos o lançamento, durante a Rio 92. Naquele tempo, a equipe, apesar de composta vários profissionais de Comunicação/Design bem qualificados, não tínhamos o menor traquejo em workwear (para quem não sabe workwear são uniformes profissionais). Aquilo caiu feito uma bomba, como desenvolveríamos algo ímpar para um cenário monopolizado pelos fabricantes de EPI´s e vestuário de trabalho? Foi um Deus nos acuda e ainda, para piorar, o presidente da CET-Rio, Arquiteto Túlio Passos de Andrade, era gigante no tamanho e queria um colete personalizado onde ele coubesse dentro, que fôsse regulável e sem onerar muito o custo. Era um grande desafio mas também uma grande oportunidade para emplacarmos no cenário nacional e internacional como companhia gestora de trânsito e, melhor, da 2ª maior cidade do país. O momento era único e de uma responsabilidade imensurável, afinal o mundo inteiro estaria olhando para nós,nesta ocasião a então equipe de Comunicação Visual era
O colete babador aberto
 composta por 06 profissionais de diversas áreas ligadas a comunicação/design todos muito capazes e totalmente focados na RIO 92, como ninguém conhecia esse tipo de trabalho resolvemos, então, pesquisar no mercado e percebemos que nenhum fornecedor se atrevia a mudar nada que não já estivesse em estoque, pré-concebido e em materiais que eles fornecessem e nós queríamos fazer algo diferente, o tempo corria e a solução não vinha. A única certeza é que deveríamos usar as cores da companhia para fixação de imagem e a certeza de que usaríamos o amarelo como base para o colete, isso em função de que na linguagem de tráfego amarelo é relacionado a advertência e ao fato de nos diferenciar dos outros órgão de trânsito existentes na cidade, que não possuíam uma imagem muito boa em relação aos contribuintes.O fato é que deveríamos usar algo que nos diferenciasse e que tivesse visibilidade no meio do tráfego.
Um dia assistindo TV, vi uma operação de tráfego na Inglaterra e lá estava a solução, pelo menos era o que eu achava: Um colete Amarelo Limão Flúor, totalmente refletivo e com faixas pratas?altamente refletivas, era isso!...
Levei a idéia para a equipe e senti que algumas pessoas viraram a cara, outras apoiaram e algumas questionaram o uso do amarelo limão flúor afirmando que não era permitido pelo Código de Trânsito (isso ainda no antigo código) e eu prevendo que isso aconteceria, levei o Código e provei que lá não falava nada sobre isso, só dizia que deveria ser visível e refletivo (+ou- isso), mas não consegui convencê-los que seríamos capazes de produzí-los em tempo hábil. Porém, numa destas infindáveis reuniões de trabalho, o nosso presidente sugeriu que fízéssemos um modelo de colete simples, barato e rápido para confeccionar, sugeriu um modelo que parecia um babador de criança...
Logos CET-Rio
e num insight meu colega Armando desenvolveu o lay-out, mas faltava quais seriam os materiais empregados e, de preferência, que fôssem encontrados com facilidade no mercado, com as cores propostas (inclusive a flúor) e materiais de qualidade! Na ocasião foi difícil encontrar materiais que não fossem sintéticos para confecção dos coletes e assim foi feito o primeiro colete, o amarelo limão era um emborrachado fino, o azul royal em nylon (essa era a cor adotada na ocasião) e o branco eram tarjas refletivas com grau diamante, com viés azul royal em toda sua orla e com cadarços nas laterais conforme desenho. Para concluir o resto do uniforme um boné na cor amarelo limão-fluór e calça azul royal. Bom, para dizer a verdade, o colete
Detalhe do símbolo
estéticamente ficou bonito mas não era nada confortável em intempéries esquentava horrores, entrava água pelas laterais e pescoço...etc, era o caos. A calça azul royal era em brim solasol 100% algodão, com detalhes em branco da  letra "E" , esse ícone era a representatividade da faixa de pedestres e seria o primeiro passo para compor uma marca da CET-Rio, um trabalho de fixação de uma marca incipiente. Na impressão serigráfica proposta para as calças foi realizado um estudo geométrico em módulos triangulares que seriam mais tarde aplicados em vários impressos, uniformes e outros materiais que compõem a I.V. de uma empresa como a CET-Rio.
Tudo isso seria um passo-a-passo evolutivo para a  fixação da imagem da CET-Rio reconhecida como órgão gerenciador de tráfego da cidade do Rio de Janeiro. As aplicações foram das formas mais variáveis possíveis como vocês poderam ver mais adiante e tudo com um único propósito: Branding Institucional.
Um fato curioso: O amarelo limão flúor em fotografias apresenta-se como amarelo!!...estranho né?!
A partir do momento que definimos as cores institucionais da CET-Rio (amarelo limão flúor, branco e azul royal), tudo ficou mais fácil e começamos a implantar o modelo de Identidade Visual, que persiste até hoje com leves alterações ou evoluções. As placas de trânsito referentes ao evento durante a Rio 92 eram todas azuis com amarelo limão flúor e foram impactantes na hora de nos divulgar como órgão gestor do tráfego durante o evento. Hoje a cor já está institucionalizada e forma com outros apetrechos técnicos a marca registrada da companhia gestora do tráfego na cidade do Rio de Janeiro: CET-Rio.
(continua)
Postar um comentário