domingo, maio 26, 2013

Identidade Visual para Veículos de Transporte por Vans II (RJ)

Borrachão na parte inferior
do Veículo
Antes de entrarmos na concepção real do projeto de I.V. das Vans para transportes de passageiros, se faz necessário apresentar alguns modelos de veículos encontrados atualmente no mercado brasileiro(alguns importados coreanos, chineses - leiam Montadoras Chinesas no Brasil) e  pode ser, que em breve apareçam mais montadoras e novos modelos, aproveitando que a indústria automobilística mundial está com carros encalhados no resto do mundo viu nos novos ricos da humanidade, a possibilidade de empurrar e nós, os trouxas, acreditamos que realmente somos os ricos da vez compramos os modelos refugados do 1º mundo com aval dos governos!...
Teto Alto
Teto Baixo,
Calha lateral direita

e emborrachado
Após apresentarmos alguns modelos entraremos no detalhamento do projeto e o porque de sua diagramação, mas como vocês podem ver as possibilidades são imensas e uma padronização, efetivamente definitiva, quase impossível. Em vista a grande variação de layouts externos optamos pela solução da média, que falaremos adiante e o porque da adoção dessa média.Vejam que aparentemente eles são similares, no entanto se atentarmos para os detalhes, calhas, gradis, emborrachados, puxadores, piso, tetos baixos, tetos altos, portas, ar condicionado, janela fixa, janela móvel,etc...veremos que a solução propostas por alguns colegas são impossíveis de realizar da maneira sugerida por eles, tudo implica em adicionar custo o que leva a crer que não foi feito nenhum estudo de anteprojeto e muito menos pesquisa. Também tem o fato que, contratualmente, os concessionários do serviço não são obrigados a comprar carros brancos e muito menos de determinada marca ou seja não existe padronização de tecnologia e quiçá do layout externo a nível nacional (nos ônibus do Rio existe uma tentativa).
Teto baixo e
calha deslizante lateral
Teto alto
com saia emborrachada
O leigo deve pensar mas qual a vantagem de padronizar as carrocerias dos modelos de veículos Várias, adoção de modelos de baixa poluição, desgaste, reposição de peças, acessibilidade, segurança,etc...não necessariamente nesta ordem. O interessante nisso tudo é que para cumprir acordos bilaterais de comércio, estão nos empurrando mais e mais carros com tecnologias atrasadas. Mas vamos focar em nossa área de atuação: padronização e visibilidade,Ok!  Pois afinal é sobre I.V. que estamos escrevendo.
Teto baixo e
sem calha na lateral direita
Teto Alto
sem saia emborrachada
Como vocês podem ver as possibilidades de veículos são muitas, mas algumas características são claras e a área nobre é a parte central da carroceria (vide ilustração), pelo simples fato de uma área comum a todos os veículos e que se encontra livre para adesivação. Designers, a observação dos veículos é fundamental, observar onde estão as dobras da lataria, as dobradiças, os batentes, os borrachões, nenhum desse locais é aconselhável colocarmos películas, pois a possibilidade dela ser arrancada com o vento quando aplicada sobre um destes locais citados é imensa; a saia não é aconselhável, porque ela fica mais vulnerável a pedras, respingo de óleo, asfalto, além da pouca visibilidade, etc...Em suma o fillet é o centro da lataria. Observando o design externo dos veículos é possível ver a dificuldade em encontrar um denominador comum entre os carros, eu sou adepto da retirada das Vans e a entrada dos micro ônibus, mas isso sou eu que não apito nada.
Frente com grelha alta,
janela reta e teto alto
Uma coisa é certa designers: TEREMOS MUITO TRABALHO para adequarmos a essa nova realidade, eu disse trabalho não significa dinheiro...rs Sabemos que o cliente não vê nada disso, mas nós temos obrigação de ver e pesquisar, até para que termos uma idéia relativa de quanto vai custar nosso trabalho.Temos que lutar pela nossa regulamentação e cobrarmos o real valor pelo nosso trabalho, mas não esqueçam: junto com os direitos tem os deveres, ok?! Claro que sabemos que o cliente não sabe nada sobre design, na cabeça dele é apenas um desenhinho feito a mão ou no computador, cabe a nós mostramos que não é bem assim, demonstrarmos que na nossa profissão que tem além de criar, temos de nos atualizar e aperfeiçoar sempre ou caímos no ostracismo e isso implica em custo, muito custo!
Porta Grande e janela dianteira
com desenho em declive
(Continuaremos)
Área Nobre
Frente com grelha baixa
e Janela reta





Postar um comentário